Modelos
Menu

"Nunca houve um tal desempenho."

Já é o segundo encontro da legenda do rali, Walter Röhrl, com o Porsche Taycan. Pouco antes de embarcar, ele parece pelo menos tão tenso quanto os próprios engenheiros que acompanharão o passeio. Mas isso deverá mudar rapidamente. A redação leva você a um test drive exclusivo.

Seu primeiro passeio no novo Taycan foi há alguns meses. Apenas uma volta curta e ainda assim ele deixou sua marca. Tanto na equipe de desenvolvimento que o ouviu atenciosamente, quanto no próprio Walter Röhrl: "É um momento emocionante, o progresso é uma loucura. Estou curioso para saber o que mudou em comparação com a última vez."

Assim que o comboio se põe em movimento nos portões do Centro de Desenvolvimento da Porsche em Weissach, o Taycan preto camuflado já quase desapareceu de vista. O Cayenne da equipe de câmeras teve que fazer um grande esforço para segui-lo e imediatamente todos entendem que Walter está levando isso a sério. Ele quer testar o veículo.

Alguns quilômetros depois, nós o encontramos em um estacionamento de floresta novamente - ele parou para nos deixar alcançá-lo - e seus olhos falam muito.

[+]

Walter Röhrl: "O Taycan está indo tão bem, é realmente ótimo."

Qual é a primeira impressão?
É incrível, eu não tive esse desempenho em todos os meus anos de rali. O Taycan está indo tão bem, é realmente ótimo.

Como é dirigir o Porsche Taycan?
Estou surpreso, você mal percebe o seu peso elevado. Os engenheiros encontraram um ótimo ajuste e fizeram o melhor uso possível do baixo centro de gravidade. Ele é maravilhoso nas manobras e até mesmo no freio.

Onde você encontra o DNA da Porsche nele?
Se eu tivesse que dirigir de olhos vendados, eu ainda saberia imediatamente que estou sentado em um Porsche. A ponderação e a sensação da direção, e até mesmo o freio - que é muito mais difícil de conciliar com a combinação de recuperação e freio convencional - atuam perfeitamente. Como a gente conhece de um Porsche.

[+]

A legenda do rali elogia o novo Taycan

No estacionamento, além de Robert Meier, o líder do projeto do veículo geral, também está o chefe do departamento de suspensão do novo Taycan, Ingo Albers, que agora também entra na discussão com Röhrl. O elogio que a legenda do rali fez na entrevista, torna-os visivelmente orgulhosos e, ainda assim, eles prestam atenção em cada detalhe da conversa. Além da reação do freio, ele também trata rapidamente de tópicos gerais como o resfriamento da bateria, a troca de energia com o sistema de aquecimento interno e potências médias de calor residual com uma ampla variedade de perfis de direção.

Nota-se que Walter Röhrl lida criticamente com o tema da mobilidade elétrica e tem respectivamente muitas perguntas para a equipe. Mas ele também está surpreso com quantas respostas convincentes ele já recebeu hoje, muito antes do lançamento no mercado, e com quanto o produto já o convenceu nesta fase de desenvolvimento.

[+]

O Taycan pode ser carregado em quatro minutos para até 100 quilômetros de alcance

O que mais lhe impressiona sobre o Taycan?
O quão pouco eu sinto falta do barulho do motor. Eu nunca pensei que a falta de qualquer ruído na propulsão não significasse nenhuma perda. Pelo contrário, a tranquilidade aqui no Taycan é realmente muito agradável e uma experiência bem singular.

Qual é a maior diferença entre o Taycan e a experiência de direção convencional?
Na performance, de fato. Mesmo nos meus carros de rali mais selvagens, eu não tive esse desempenho disponível. E essa disponibilidade imediata, essa reação espontânea, que sempre volta a dar grande alegria.

Onde Walter Röhrl vê mais espaço para desenvolvimentos rumo à produção em série?
No carro em si poucas, eles já estão em um ótimo nível. Mas na minha opinião, você ainda deveria acelerar um pouco no desenvolvimento da infraestrutura - porque eu já fico desapontado se alguém está na minha frente no posto de gasolina e eu tenho que esperar a minha vez.

Röhrl gostou de ouvir que a arquitetura de 800 volts do novo Taycan é muito atraente, com uma capacidade de carga de até 350 kW. Afinal, se ele conseguir recarregar até 100 quilômetros em apenas quatro minutos e percorrer longas distâncias sem desperdiçar horas e horas carregando, o assunto da eletromobilidade será ainda mais interessante para ele.

Este artigo apareceu pela primeira vez em http://newsroom.porsche.com,14.01.2019.

Porsche O mito Porsche na era da eletromobilidade.
O mito Porsche na era da eletromobilidade.
Desert Testing
Assembly
Porsche As proporções do Taycan são únicas
As proporções do Taycan são únicas