HOME

Navegação principal
Modelos
911

Os travões 911 Turbo S Cabriolet

Porsche 911 Turbo S Cabriolet - Os travões

Os travões

Positiva: a aceleração negativa. Para nós é óbvio que os modelos 911 Turbo também definam novos padrões no que respeita aos travões. Damos-lhes a mesma importância que damos aos nossos motores ou ao chassis. Com valores de referência na desaceleração e na resistência à fadiga. Pois só quem pode confiar no desempenho dos travões é que mantém a calma em situações limite.

No 911 Turbo e no 911 Turbo Cabriolet, os travões foram ajustados às prestações aumentadas. Dispõem, por isso, de pinças de alumínio de tipo monobloco vermelhas com 6 êmbolos à frente e de pinças de alumínio de tipo monobloco com 4 êmbolos atrás. O diâmetro dos discos dos travões: 380 mm à frente e atrás.

As pinças dos travões de uma só peça são fechadas. As vantagens: uma maior resistência à deformação, um melhor comportamento do ponto de contacto mesmo com cargas extremas e um peso inferior. O curso do pedal é curto e o ponto de contacto é preciso. Os discos dos travões são perfurados para assegurar uma maior eficácia de travagem em piso molhado.

Outras vantagens do sistema de travagem: o sistema anti-bloqueio (ABS) garante um procedimento de travagem homogéneo. Um servofreio em tandem a vácuo de 8/9 polegadas reduz as forças de accionamento e melhora o comportamento de resposta. Os deflectores do ar dos travões garantem um arrefecimento ideal dos discos dos travões.

O travão de estacionamento eléctrico

O travão de estacionamento eléctrico, que pode ser activado e desactivado manualmente, solta-se automaticamente no arranque.

Através da função “Hold” pode arrancar em declives e subidas sem que o veículo descaia. Através do PSM, o sistema mantém automaticamente a pressão de travagem nas 4 rodas, ao arrancar em subidas acentuadas e evita que o seu veículo deslize no sentido contrário ao da marcha.

O sistema Porsche Ceramic Composite Brake (PCCB)

Porsche é desporto automóvel – desde o primeiro segundo. E os conhecimentos que adquirimos no circuito de competição transpomos para a estrada. Por exemplo, com o sistema Porsche Ceramic Composite Brake (PCCB), disponível de série nos modelos 911 Turbo S e como opção nos modelos 911 Turbo. Já tiveram de superar as provas mais exigentes no desporto automóvel, por exemplo, nos veículos do Porsche Mobil 1 Supercup.

Os discos perfurados dos travões de cerâmica PCCB têm um diâmetro de 410 mm à frente e de 390 mm atrás – para uma eficiência de travagem redobrada.

A utilização no eixo dianteiro de pinças de alumínio de tipo monobloco com 6 êmbolos e de pinças de alumínio de tipo monobloco com 4 êmbolos no eixo traseiro, pintadas em amarelo, garante uma elevada e, sobretudo, constante pressão de travagem durante a desaceleração.

As características do sistema proporcionam uma distância de travagem curta, especialmente em situações de extrema sobrecarga dos travões. Além disso, o sistema reforça a segurança de travagem a alta velocidade, graças à elevada resistência ao sobreaquecimento do PCCB.

A principal virtude do sistema de travões em cerâmica reside no peso extremamente baixo dos discos: estes são cerca de 50% mais leves do que os discos de fundição cinzenta com o mesmo tipo de construção e dimensões semelhantes. Um factor que não se reflecte apenas de forma positiva nas prestações e no consumo, mas que, sobretudo, permite reduzir as massas não suspensas e rotativas. Resultado: uma melhor aderência à estrada, bem como um aumento do conforto de condução, especialmente em pisos irregulares. Para uma maior agilidade e uma melhor manobrabilidade.

No caso de condução em circuitos fechados, o sistema deve ser sujeito a manutenções adicionais para além das efectuadas regularmente no âmbito dos intervalos de manutenção normais.